Publicações

3 Lições de Neuropsicologia do filme “Para Sempre Alice"

1) O filme retrata um caso raro de Alzheimer, que atinge pessoas em fases mais precoces da vida (antes dos 65 anos) e é desencadeado por uma mutação genética dominante e hereditária.

2) Pessoas com alto grau de instrução, ao contrário do que possa ser esperado, podem ser as que mais se comprometem com o processo de Alzheimer. No caso de Alice, sua inteligência e sua vida dedicada à produção de conhecimento contribuíram para atrasar o diagnóstico. Assim, quando a doença veio à tona, a estabilização tornou-se menos efetiva e a deterioração cognitiva mais rápida.

3) Assim como tantas outras doenças, o Alzheimer se torna familiar. A família precisa se reconfigurar diante das mudanças impostas pela doença. No filme, cada familiar reage de forma diferente. Alguns tentam se esquivar de responsabilidades, outros tentam manter a esperança em uma possível cura e há aqueles que escolhem permanecer por perto e aceitar que ainda há uma Alice, mesmo que as lembranças de quem ela fora não reflitam a pessoa que ela é.

Voltar