Publicações

Música e Neuropsicologia: O que tem a ver?

 

Não é novidade pra ninguém que a música acompanha as pessoas em momentos de alegria, tristeza, comemorações, cultos religiosos e até em tratamentos de algumas patologias... Mas, mais do que isso, muitas vezes ela está diretamente relacionada à emoção, à cognição e à aprendizagem!

A experiência musical inicia-se na criança através da captação sensório-motora das vibrações atmosféricas, da escuta das canções de ninar, no íntimo relacionamento com a mãe e na totalidade dos sons que marcarão sua vida adulta, moldando seu cérebro por meio das diversas modalidades de relações melódicas, de harmonia e ritmo.

A musicalização e o aprendizado de um instrumento também podem ajudar na assimilação de conteúdos trabalhados em disciplinas que exigem raciocínio lógico e concentração! A razão disso é a estimulação de regiões do cérebro ativadas especialmente no estudo de matérias como matemática e línguas, que também atuam no processamento e produção de sentido e emoção da música.

Na verdade, a música tanto afeta o cérebro como é afetada por ele, já que as composições e interpretações são frutos de planejamento, criatividade, sentimentos e inteligências!

 

Fonte: Santos, Laízi da Silva. Parra, Cláudia Regina. Música e Neurociências: Inter-relações entre música, emoção, cognição e aprendizagem. O Portal dos Psicólogos.

Dicas de leitura sobre o assunto: Alucinações Musicais – Oliver Sacks; This is Your Brain on Music – Daniel J. Levitin. Links de PDF disponíveis aqui: https://linktr.ee/bitacoraneuropsicologia.

Voltar