Publicações

Musicoterapia para crianças e adolescentes com TD

            O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, que se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Impactando tanto no comportamento quanto na cognição, o TDAH pode afetar profundamente a qualidade de vida de crianças e adolescentes, bem como das suas famílias.

            A música, por ser um estímulo que afeta ao mesmo tempo as emoções, os pensamentos e os comportamentos, possui um grande potencial terapêutico. De fato, a música representa uma experiência ao vivo, que favorece a espontaneidade, a motivação, a expressão e a interação. Além disso, a música contribui para o neurodesenvolvimento, favorecendo a cognição, a linguagem, a atenção, a memória e as funções executivas. Em particular, vários estudos destacam que o treino musical na infância favorece o desenvolvimento de capacidades extra-musicais, como a linguagem, a velocidade e a acurácia na leitura, e as habilidades matemáticas.

            Dessa forma, a musicoterapia pode ajudar na regulação do comportamento e da cognição de crianças e adolescentes com TDAH. Em particular, a musicoterapia ativa, que envolve a participação direta das crianças e dos adolescentes em atividades de criação e produção musical, mostrou ser eficaz na redução da hiperatividade e da agressividade. Ainda, atividades de discriminação e imitação rítmica e melódica podem ajudar as crianças e os adolescentes na regulação e sustentação da atenção. Por fim, participar de sessões de musicoterapia em grupo, promove a interação entre as crianças e os adolescentes, afetando seus comportamentos, suas habilidades sociais, emocionais e comunicativas.

            A Bitácora oferece um atendimento interdisciplinar, contando com a musicoterapia como recurso de expressão, interação e estimulação para pessoas de todas as idades, em sessões individuais ou em grupo. Em particular, para crianças e adolescentes com TDAH são oferecidas sessões de musicoterapia em grupo, com atividades de treino musical, discriminação e imitação rítmica e melódica, improvisação musical e composição. A musicoterapia com crianças e adolescentes com TDAH objetiva: estimular a atenção, a memória e as funções executivas, reduzir a hiperatividade e a impulsividade, e favorecer a expressão, a interação do grupo, a motivação e a autoestima.

Ambra Palazzi: musicoterapeuta, ama cantar e utilizar a música como recurso de expressão, interação e estimulação com pessoas de todas as idades, desde bebês até a terceira idad

Voltar