Filmes e Séries

3 Lições de Neuropsicologia do filme “O Escafandro e a Borboleta”

1) O filme relata a história real de Jean-Dominique Bauby, editor da revista Elle, que sofreu de Síndrome do Encarceramento (“Locked-in Syndrome), uma doença neurológica bastante rara, em que todos os músculos do corpo ficam paralisados, exceto os que controlam o movimento dos olhos. O paciente fica, literalmente, preso dentro do próprio corpo, já que se mantém consciente, sendo capaz de compreender tudo ao seu redor.

2) Preso ao próprio corpo, Bauby começa a perder a alegria de viver, já que o seu maior talento, a comunicação, havia se perdido. Isso até que sua fonoaudióloga consegue desenvolver uma forma do jornalista se comunicar através da única parte do corpo que ele consegue mexer: o olho esquerdo. Ele começa então a se relacionar com o mundo novamente e é desta forma que consegue narrar tudo o que se passa em sua cabeça, dando origem ao livro O Escafandro e a Borboleta, no qual o filme foi baseado.

3) A história de Bauby traz uma reflexão sobre a vida, o verdadeiro sentido da existência e a liberdade de escolhas do homem, mesmo frente a situações que fogem do seu controle. Através da memória, ele encontra o sentido da sua existência no seu passado, nas suas vivências e nas suas relações, permitindo com que sua história se torne exemplo para outras pessoas ao redor do mundo.

Voltar