Filmes e Séries

3 Lições do filme do Netflix “Viver Duas Vidas” sob o olhar da Neuropsicologia

1) O filme “Viver Duas Vezes” aborda o avanço inexorável da doença de Alzheimer em um homem de 70 anos, professor universitário de matemática, que se vangloria do seu pensamento racional e toma consciência da doença através da explicação de seu médico. Uma explicação também racional sobre como o Alzheimer vai avançando no cérebro, prejudicando a memória, o pensamento lógico e a vida.

2) Quando Emílio é diagnosticado com Alzheimer, ele e sua família, após muitos conflitos, resolvem partir em busca do seu amor de infância. A partir disso, entram em uma viagem de carro melodramática, que passeia por conflitos de gerações interessantes e atuais, e nos faz refletir sobre as mais diversas formas de relações ao mesmo tempo em que todos os personagens aprendem a lidar com a doença.

3) No microcosmo familiar estabelecido na obra, representando uma sociedade que exercita cada vez menos a empatia, um terreno inóspito em que o contato humano se tornou algo raro, a mensagem transmitida ao final é de pura esperança. Os efeitos físicos e sociais provocados pelo Alzheimer, a convivência com um familiar portador da doença, a adaptação da rotina e um rico e tenso relacionamento intergeracional entre vô e neta, onde ambos aprendem.

Voltar