Notícias

images

Inteligência artificial pode indicar suspeita de Doença de Alzheimer

     Dentro dos transtornos neurodegenerativos, um dos aspectos mais relevantes para o desenvolvimento e tratamento do quadro é o diagnóstico precoce, sendo essa etapa um grande desafio para os profissionais. Estudos têm apontado diferenças no metabolismo de pacientes com sintomas de demência de Alzheimer, podendo ser observadas em certas regiões do cérebro, mas ainda de forma sutil, dificultando a diferenciação entre verdadeiros positivos e falsos positivos. Pesquisadores da Universidade da Califórnia em São Francisco (EUA) têm apontado que geralmente “clínicos são bons em encontrar doenças com biomarcadores, mas mudanças metabólicas geralmente representam um processo global e sutil, necessitando de ferramentas específicas para analise dessa variável”.
     A partir disso, foi desenvolvido um software, baseado em uma inteligência artificial (IA), alimentado com um banco de dados com mais de 2000 imagens de pacientes com a doença de Alzheimer para que a IA pudesse aprender os padrões de mudança metabólica no curso da doença. Após esse processo, a IA foi testado em 40 novos pacientes, obtendo 100% de sensibilidade na identificação de quadros de Alzheimer. Os resultados são promissores, apesar de a amostra testada ainda ser pequena.
     Os pesquisadores apontam que esse tipo de investigação irá permitir que as terapêuticas sejam iniciadas mais cedo, avaliações neuropsicológicas sejam conduzidas de forma ampla e os encaminhamentos mais precisos, em um estágio da doença ainda com poucas perdas de massa encefálica.

Fonte: https://neurosciencenews.com/alzheimers-artificial-intelligence-10157/

Voltar