Orientação

Musicoterapia

 

Por Ambra Pallazi (Musicoterapeuta)

 

Desde o nascimento o ser humano é um ser musical. A música e o som nos guiam nas primeiras explorações do nosso corpo, da nossa voz e do nosso ambiente e nos acompanham ao longo da vida, caracterizando-se sempre por serem uma experiência afetiva e agradável. Que seja música erudita ou popular, praticada individualmente ou compartilhada em grupo; tocada, cantada, dançada ou simplesmente escutada, todos experimentam e gostam da música.

Em 1996 a Federação Mundial de Musicoterapia descreveu a musicoterapia como a “utilização da música e/ou seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia) por um musicoterapeuta qualificado, com um cliente ou grupo, num processo para facilitar e promover a comunicação, relação, aprendizagem, etc., no sentido de alcançar necessidades físicas, emocionais, mentais, sociais e cognitivas. A musicoterapia objetiva desenvolver potenciais e/ou restabelecer funções do indivíduo para que ele/ela possa alcançar uma melhor integração intra e/ou interpessoal e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida, pela prevenção, reabilitação ou tratamento”.

A musicoterapia já revelou a sua eficácia em várias áreas clínicas e educacionais. Na reabilitação neurológica essa abordagem facilita a interação e promove a harmonização da pessoa, contribuindo e estimular funções relacionadas a movimento, comunicação, linguagem, processos sensoriais, cognitivos e emocionais.

A musicoterapia integra o trabalho da equipe de saúde da Clínica Bitácora, desempenhando uma função de apoio e conexão entre as várias profissões de saúde como instrumento de avaliação, de tratamento e de pesquisa. A musicoterapia pode ser endereçada a pessoas com queixas neuro-cognitivas e comportamentais relacionadas com transtornos do desenvolvimento, déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), esquizofrenia, depressão, lesões cerebrais adquiridas, demências. Pode atuar ainda como um trabalho de cuidado paliativo.

O tratamento musicoterápico, oferecido em sessões individuais ou grupais.

 

 

Voltar